Radares em rodovias federais gaúchas vão completar dois meses desligados

0
60
Foto: Diones Roberto Becker

Desde o último dia 14 de janeiro, quando se encerrou o contrato de quase nove anos com a empresa Kopp Tecnologia, os pardais e lombadas eletrônicas das rodovias federais do Rio Grande do Sul estão desligados. Em alguns casos, os controladores de velocidade já foram retirados das margens das estradas.

Conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma nova fornecedora de equipamentos foi contratada em setembro do ano passado. A empresa Fotosensores Tecnologia Eletrônica já instalou 38 controladores de velocidade, no entanto, aguarda-se a aferição do Inmetro. Outro empecilho que impede o funcionamento dos dispositivos são problemas na documentação apresentada pela nova empresa.

Uma nota divulgada pelo Inmetro afirma que “algumas solicitações de verificação inicial da empresa Fotosensores foram recusadas porque a Portaria de Aprovação de Modelo (PAM) referente aos medidores que estão sendo instalados está em nome de outro fabricante. Tão logo seja feita a solicitação pela empresa que possui a PAM, as verificações serão agendadas pela superintendência do Rio Grande do Sul”.

O DNIT ainda revelou que, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), está efetuando um estudo em toda a malha viária do Rio Grande do Sul. “Os radares somente funcionarão em locais onde seja indispensável seu emprego tecnicamente”, diz a nota publicada pela autarquia.

Equipamentos mais modernos:

O novo contrato terá duração de cinco anos e prevê a instalação de 166 controladores de velocidade para monitorar 189 faixas de tráfego. A promessa da empresa fornecedora é que metade dos equipamentos terá sistema de identificação das placas de todos os veículos, mesmo daqueles que não ultrapassarem o limite de velocidade.

BR 386:

Na principal ligação da Região Noroeste com a Região Metropolitana, a instalação dos radares ocorrerá por conta da CCR ViaSul. De acordo com o DNIT, a concessionária também assume essa responsabilidade na BR 101, Rodovia do Parque e Freeway.

Caberá a CCR ViaSul viabilizar o funcionamento dos controladores de velocidade nos quatro trechos federais, porém, a empresa já informou que somente irá encaminhar a colocação dos pardais e lombadas eletrônicas a partir da conclusão de um estudo que será solicitado a PRF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui