Vendas garantem ao Inter receita recorde em 2019

0
199

O Conselho Deliberativo do Inter se reunirá nesta quinta-feira para examinar as contas referentes ao exercício passado. Os números, apresentados em um documento de 60 páginas enviado aos conselheiros, deverão ser aprovados sem ressalvas. Eles apresentam um raio X administrativo e financeiro do clube. A principal notícia é uma receita recorde, que garantiu um déficit baixo (somente R$ 3 milhões).

O Inter arrecadou R$ 441,3 milhões em 2019, número que é 51% superior ao ano anterior. Segundo o balanço do clube, houve incremento em despesas correntes, como a colhida entre os associados e entre patrocinadores, mas o resultado só foi possível graças às boas vendas de jogadores realizadas pelo clube e também o acumulo de premiações por desempenho nas competições, como Copa do Brasil, Libertadores da América e Brasileirão.

Em 2019, a receita com a venda de jogadores foi a melhor dos últimos seis anos, com destaque para a negociação de Nico López para o América do México, que rendeu, sozinha, pouco mais de R$ 40 milhões ao clube. No ano passado, esse tipo de receita arrecadou R$ 135,6 milhões. Ou seja, quase um terço do total arrecadado pelo clube no período. O problema é que, apesar disso, as receitas ainda não conseguem fazer frente a 100% das despesas. Em 2019, o déficit bateu nos R$ 3 milhões, resultado que é bastante aceitável se for considerado que em 2017, primeiro ano da gestão Marcelo Medeiros, o déficit chegou a R$ 62,5 milhões. Em 2018, com a ajuda do empresário Delcir Sonda, que perdoou uma dívida de R$ 25 milhões, o prejuízo foi de R$ 9,5 milhões.

Reunião
A próxima reunião do Conselho Deliberativo que analisará as contas de 2019 acontecerá nesta quinta-feira e será a primeira da história por videoconferência. Os conselheiros terão até o dia seguinte para apreciar e votar pela aprovação ou não das contas, também por meios eletrônicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui