Patrick prevê 2020 como ano de afirmação e títulos para o Inter

0
286
Patrick vê semelhanças entre o trabalho de Chacho Coudet e de Odair Hellmann | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Após o treino fechado do Inter para a imprensa na manhã desta terça-feira, o meia Patrick concedeu entrevista coletiva e destacou que 2020 deverá um ano para confirmar o crescimento que a equipe vem apresentando nos últimos dois anos. Em 2019, o Colorado foi sétimo no Brasileiro, mas caiu nas quartas da Libertadores para o campeão Flamengo e foi finalista da Copa do Brasil. Para o volante, o momento é de levantar uma taça.

“Temos que fazer o mesmo que fizemos no último ano e melhorar sempre. Então, esse ano tem que ser melhor do que 2019. Vamos passo a passo, mas tem que ser um ano vitorioso para o Inter. Fizemos dois grandes anos, mas pecamos nas tentativas. Em 2020, tem que ser um ano de afirmação e títulos para que possa coroar o trabalho de todos”, destacou.

Patrick crê que seu estilo de jogo casa perfeitamente com as características buscadas por Coudet na pré-temporada do Inter. Além disso, demonstrou estar perfeitamente integrado as estratégias do técnico argentino ao negar que sabe qual o time atuará contra o Juventude, na quinta-feira.

“Sou segundo voltante de origem. Quando tem o tripé, fico mais solto. É onde me encaixo bem, pois ajudo a defesa e o ataque. Passo a bola, dou assistências e ajudando a equipe de todas as formas. Não muda muito para mim o esquema tático do Coudet. Quando for solicitado, vou ajudar da melhor maneira”, afirmou. “Não sei (que time estará em campo). Não posso falar, tenho que respeitar a filosofia de trabalho”, disse.

Ao ser questionado o que muda do trabalho de Odair Hellmann para Coudet, Patrick revelou semelhança entre os dois e lamentou os erros de 2019. “O Odair sempre pediu intensidade, pressão no homem da bola e muitas vezes fizemos isso, principalmente, dentro de casa. Pecamos algumas vezes fora. Era a nossa característica, até pelos atletas que temos no grupo, o que não mudou muito. O professor pede intensidade e pressão. Temos trabalhado a questão de ter a posse de bola e o passe. Não vai mudar muita coisa, só que estamos sendo mais direcionados para não ter pressa para definir as jogadas”, ressaltou.

Uma das alterações que a equipe enfrentará na temporada é a marcação no setor ofensivo.

“É diferente atuar com dois atacantes, pois preenche menos o espaço ofensivo, então, a responsabilidade maior fica para a segunda linha de defesa. Temos total liberdade para atacar e defender. E, quando tivermos a bola, temos que ocupar o espaço. Se o atacante está por dentro, podemos fazer as ultrapassagens pelas laterais. Vale mais a movimentação da equipe”, declarou.

Musto

O volante Musto trabalhou normalmente com os companheiros na atividade fechada desta terça-feira. Como seu nome já foi publicado no Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol, ele pode estrear em Caxias do Sul. “Está tudo bem com ele”, revelou Patrick.

Depois da atividade desta terça-feira, o grupo do Inter terá nos dois turnos de folga. A reapresentação está marcada para quarta, às 17h. Depois do trabalho, a delegação viaja para a cidade da Serra gaúcha. O jogo de estreia na temporada está marco para quinta, às 21h30min, no estádio Alfredo Jaconi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui