Odair quebra marca de mais de 20 anos no Inter

0
145
Técnico deve mandar a campo um time misto na estreia no Brasileirão

Odair Hellmann começou como interino na reta final da vida do Inter na Série B, no final de 2017. De lá para cá, conquistou a admiração dos jogadores, confiança dos dirigentes e dos torcedores e, mais de 500 dias depois, tornou-se o técnico do clube mais longevo dos últimos 20 anos, superando nomes consagrados e multivitoriosos como Abel Braga, Muricy Ramalho e Tite. Porém, a trajetória não está livre de percalços e, como o próprio Odair repete sempre que tem a chance, “técnico tem que provar sempre”. A sua mais urgente tarefa, neste momento, é conciliar as disputas da Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil e, ao mesmo tempo, aperfeiçoar a forma de jogar da equipe colorada.

Após a vitória sobre o Alianza Lima, quarta-feira, na capital peruana, o técnico fez questão de elogiar a atuação da equipe, mas ressaltou que é preciso melhorar. “Sempre tem algo para corrigir”, afirmou. Ele salientou que, especificamente na partida contra o Alianza Lima, a vitória poderia ter sido construída com mais tranquilidade. “A atuação foi equilibrada do início ao fim. Mas poderíamos ter feito um placar mais elástico pelo número de chances que criamos”, disse.

E tem sido essa a maior dificuldade do Inter. Apesar de ostentar uma defesa sólida, o time colorado tem dificuldades para marcar gols. Foi apenas um nos últimos três jogos. A má fase do ataque coincide com a queda de rendimento de Nico López, que é o principal atacante do Inter. “Sempre tem algo para melhorar, mas estamos classificados para a próxima fase da Libertadores em primeiro do grupo. Vamos avaliar isso também”, lembrou o vice de futebol, Roberto Melo.

Os problemas para conciliar os compromissos das várias competições já começaram. Rodrigo Dourado e Paolo Guerrero, lesionados, além do goleiro Keiller, voltaram para Porto Alegre. O restante do grupo viajou do Peru para Curitiba, onde treina hoje no CT do Caju, que pertence ao Athletico Paranaense, visando à estreia no Campeonato Brasileiro. Tanto os dirigentes quanto o treinador evitaram falar sobre a formação que irá a campo para enfrentar a Chapecoense, sábado à noite, na Arena Condá, mas é provável que seja uma reserva, no máximo mista. Os atacantes Guilherme Parede e Jonatan Álvez e o zagueiro Roberto se juntaram ao grupo em Curitiba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui