Eleições não devem impedir negócios do Inter

0
38

A eleição que definirá o novo conselho de gestão colorado, do qual integra o presidente do clube, pode retardar o anúncio de alguma contratação, mas não impedirá que os atuais dirigentes prossigam as negociações. É o que garante o atual vice de futebol, Roberto Melo, que segue em busca de reforços para a próxima temporada. “Temos que pensar no que é melhor para o Inter, mesmo que exista uma eleição marcada. Se tiver que fechar um negócio, vamos fechar”, confirma. O pleito está marcado para o próximo sábado.

Mas neste momento não há contratação na iminência de ser concluída. Pode até acontecer algo até sábado, mas não é a tendência. Com pouco dinheiro no caixa, os dirigentes, sejam eles quais forem, precisam, acima de tudo, de criatividade. “Infelizmente, recebemos o clube há dois anos em uma situação financeira muito complicada. Fizemos uma reorganização que já nos dá condições de projetar algo melhor, mas não há muita disponibilidade orçamentária. Precisamos trabalhar bastante”, continua o dirigente.

Em suas reuniões de avaliação junto com a comissão técnica, chegou-se a conclusão de que o Inter precisa de no mínimo seis reforços em nível de titularidade para suportar as competições que disputará em 2019. O clube também projeta um melhor aproveitamento das categorias de base. “Não podemos ter um grupo exageradamente inchado, mas precisamos de uma quantidade de jogadores que seja suficiente para disputar as competições que teremos no ano que vem. Vamos trabalhar para começar 2019 muito melhor do que começamos 2018”, repetiu, ontem à noite, Roberto Melo.

RESPONDER

Por favor digite um comentário
Preencha seu nome