Vice de futebol do Grêmio sobre Everton: “Não recebemos qualquer proposta formal”

0
90
Segundo Luz, até o momento, não chegou nenhuma proposta oficial pelo atacante Everton | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Para manter o orçamento equilibrado e concluir o ano da melhor maneira possível, o Grêmio vê a necessidade de “fazer uma transação que colocasse mais R$ 70 milhões no caixa”, avalia o vice-presidente do Clube, Paulo Luz, em entrevista ao programa Repórter Esportivo, da Rádio Guaíba, nesta terça-feira.

Com o interesse do Napoli e Everton sendo o atleta mais próximo de uma eventual saída, que aliviaria os caixas do Tricolor, Luz ressalta que, até o momento, não chegou nenhuma proposta oficial pelo atacante, e tudo se concentra “na base da especulação”.

Assim como o presidente Romildo Bolzan, Paulo Luz salienta a importância de manter as finanças do clube ordenadas, para que a travessia neste ano atípico seja a melhor possível. Por isso, reitera que, além da venda de atletas, o clube não cogita um grande investimento para repor a perda do lateral-direito Caio Henrique. “É preciso agir com muita prudência, muita cautela. Não apenas pela pandemia, mas pela crise econômica que afeta todos os clubes”, explicou. “Voltar a endividar o clube apenas por uma tentativa de ganhar a qualquer custo? Não, vamos arriscar apenas em um negócio de ocasião de custo menor.”

Renato não tem previsão de retorno aos treinos
Com as competições paralisadas, o Grêmio trata com tranquilidade sobre a volta aos treinamentos do técnico Renato Portaluppi, que segue em sua casa, no Rio de Janeiro, por ser do grupo de risco à Covid-19. Segundo Luz, o tema é de responsabilidade dos médicos, tanto o do técnico, quanto o do Tricolor. “Esse é um assunto de ordem interna e médica, estamos dependendo da liberação do seu médico e da anuência do nosso próprio corpo médico.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui