“Não sou agrônomo, mas tem solução”, afirma Paulo Victor sobre gramado da Arena

0
199
O goleiro Paulo Victor defendeu nesta terça-feira, em coletiva após treinamento no CT Luiz Carvalho, maiores investimentos na manutenção do gramado da Arena, criticado por jogadores como o craque argentino Lionel Messi durante a Copa América. O camisa 48 disse que não é correto culpar as condições meteorológicas, porque alguns países as têm piores e conseguem manter seus campos em ótimo estado de conservação. “A gente não pode ficar colocando desculpa no tempo, porque a gente acompanha o Campeonato Inglês e, lá, quase não se vê a luz do dia. E o gramado é de altíssimo nível. Às vezes falta investimento. Não sou agrônomo para dizer a forma mais concreta, mas tem solução”, afirmou. O arqueiro considerou que não tem como esconder sua incomodação com a grama, mas afirmou que não vai “ficar criticando o tempo todo”. “O problema não é de agora, é algo constante. Estamos repercutindo porque o Messi falou, fulano citou, mas a gente vem falando disso há anos, mas agora que as pessoas estão frisando isso. Eles vêm jogar um vez por semana, imagina nós, que jogamos quatro?”, comentou. Paulo Victor citou sua experiência no futebol internacional para argumentar por uma mudança na forma como o gramado do estádio do Grêmio é cuidado. “Na própria Turquia, onde eu estive, acabava o jogo e eles iam correndo com aquela luz artificial no campo todo. Aqui se faz em um terço. Precisamos de investimento, de um pensamento melhor”, disse. O atleta também lembrou que a Arena não é totalmente do Tricolor, mas assim que o clube finalizar a compra, “isso não vai ser problema, porque o time vai buscar o melhor para seus atletas”. Questionado sobre a possibilidade de instalação de grama sintética, o goleiro disse que prefere a natural. “Dos 20 clubes do Campeonato Brasileiro, apenas um tem sintética, então, isso ainda mostra que a natural é a tradicional e a melhor para o atleta”, afirmou. Apesar das críticas, o goleiro considerou que o estádio do seu time é um dos mais emblemáticos do País. “Para mim, a Arena é um dos estádios mais bonitos do Brasil, sem dúvidas. Talvez empate com o Maracanã, que é um palco especial. Temos uma arena maravilhosa, falta pouco para ajustar estar 100%”, concluiu. Chegada de um novo zagueiro Questionado sobre a derrota para o São José no jogo-treino de segundo, Paulo Victor minimizou o resultado e disse que o que interessa é pensar no planejamento para o restante da temporada e recuperar jogadores lesionados. “Isso faz parte do crescimento. Temos que pensar no coletivo para estar crescendo e pensar no Bahia, que é o nosso próximo jogo. Vimos os acertos e erros e sabemos que temos que melhorar. Viemos há 10 dias com preparação e é isso é o mais importante, porque viemos brigando para estar com os jogadores recuperados”, falou. Ele também comentou a chegada de um reforço para o setor ofensivo. “David Braz é um excelente jogador, atuei com ele no Flamengo. É vencedor, experiente. Só de ter um atleta da posição já é diferente”, considerou, se referindo ao improviso de Michel na zaga. “Ele fez muito bem o papel dele, mas claro que acontece de ter alguns erros por estar jogando em uma posição que não é a dele”, afirmou, dizendo, ainda, que o colega é um jogador de “altíssimo nível” que tem ajudado desde que chegou ao clube. A possível saída do argentino Walter Kannemann também foi comentada pelo camisa 48. “Ao lado do Geromel, é a melhor dupla de zaga do Brasil. Fará é uma falta muito grande, não tenha dúvida. O jogador que é titular no Grêmio é visto pelo mundo todo, a visibilidade é grande. Aonde eu vou, pessoas de fora estão acompanhando o Grêmio, uma hora infelizmente a gente acaba perdendo alguém”, finalizou.

O goleiro Paulo Victor defendeu nesta terça-feira, em coletiva após treinamento no CT Luiz Carvalho, maiores investimentos na manutenção do gramado da Arena, criticado por jogadores como o craque argentino Lionel Messi durante a Copa América. O camisa 48 disse que não é correto culpar as condições meteorológicas, porque alguns países as têm piores e conseguem manter seus campos em ótimo estado de conservação. “A gente não pode ficar colocando desculpa no tempo, porque a gente acompanha o Campeonato Inglês e, lá, quase não se vê a luz do dia. E o gramado é de altíssimo nível. Às vezes falta investimento. Não sou agrônomo para dizer a forma mais concreta, mas tem solução”, afirmou.

O arqueiro considerou que não tem como esconder sua incomodação com a grama, mas afirmou que não vai “ficar criticando o tempo todo”. “O problema não é de agora, é algo constante. Estamos repercutindo porque o Messi falou, fulano citou, mas a gente vem falando disso há anos, mas agora que as pessoas estão frisando isso. Eles vêm jogar um vez por semana, imagina nós, que jogamos quatro?”, comentou.

Paulo Victor citou sua experiência no futebol internacional para argumentar por uma mudança na forma como o gramado do estádio do Grêmio é cuidado. “Na própria Turquia, onde eu estive, acabava o jogo e eles iam correndo com aquela luz artificial no campo todo. Aqui se faz em um terço. Precisamos de investimento, de um pensamento melhor”, disse. O atleta também lembrou que a Arena não é totalmente do Tricolor, mas assim que o clube finalizar a compra, “isso não vai ser problema, porque o time vai buscar o melhor para seus atletas”.

Questionado sobre a possibilidade de instalação de grama sintética, o goleiro disse que prefere a natural. “Dos 20 clubes do Campeonato Brasileiro, apenas um tem sintética, então, isso ainda mostra que a natural é a tradicional e a melhor para o atleta”, afirmou. Apesar das críticas, o goleiro considerou que o estádio do seu time é um dos mais emblemáticos do País. “Para mim, a Arena é um dos estádios mais bonitos do Brasil, sem dúvidas. Talvez empate com o Maracanã, que é um palco especial. Temos uma arena maravilhosa, falta pouco para ajustar estar 100%”, concluiu.

Chegada de um novo zagueiro
Questionado sobre a derrota para o São José no jogo-treino de segundo, Paulo Victor minimizou o resultado e disse que o que interessa é pensar no planejamento para o restante da temporada e recuperar jogadores lesionados. “Isso faz parte do crescimento. Temos que pensar no coletivo para estar crescendo e pensar no Bahia, que é o nosso próximo jogo. Vimos os acertos e erros e sabemos que temos que melhorar. Viemos há 10 dias com preparação e é isso é o mais importante, porque viemos brigando para estar com os jogadores recuperados”, falou.

Ele também comentou a chegada de um reforço para o setor ofensivo. “David Braz é um excelente jogador, atuei com ele no Flamengo. É vencedor, experiente. Só de ter um atleta da posição já é diferente”, considerou, se referindo ao improviso de Michel na zaga. “Ele fez muito bem o papel dele, mas claro que acontece de ter alguns erros por estar jogando em uma posição que não é a dele”, afirmou, dizendo, ainda, que o colega é um jogador de “altíssimo nível” que tem ajudado desde que chegou ao clube.

A possível saída do argentino Walter Kannemann também foi comentada pelo camisa 48. “Ao lado do Geromel, é a melhor dupla de zaga do Brasil. Fará é uma falta muito grande, não tenha dúvida. O jogador que é titular no Grêmio é visto pelo mundo todo, a visibilidade é grande. Aonde eu vou, pessoas de fora estão acompanhando o Grêmio, uma hora infelizmente a gente acaba perdendo alguém”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui