“Green Book: O Guia” vence Oscar de Melhor Filme

0
99

Sem um anfitrião pela primeira vez em 30 anos, a 91ª cerimônia do Oscar começou com Adam Lambert e o Queen cantando dois dos maiores sucessos do grupo britânico, “We Will Rock You” e “We Are The Champions”. Depois da apresentação empolgante e com potentes riffs de guitarras, diversos artistas se dividiram no palco do Dolby Theatre para comandar a premiação mais importante do cinema.

E o grande prêmio da noite foi para “Green Book: O Guia”, desbancando “Pantera Negra”, “Infiltrado na Klan”, “Bohemian Rhapsody”, “A Favorita”, “Roma”, “Nasce uma Estrela” e “Vice”. Além de Melhor Filme, o longa venceu a categoria de Melhor Roteiro Original e de Melhor Ator Coadjuvante com Mahershala Ali. “Essa é uma história de amor. Sobre sabermos amar uns aos outros apesar das diferenças”, disse o diretor Peter Farrelly sobre a trama que acompanha um celebrado pianista negro que se torna amigo de seu motorista branco, enquanto eles viajam pelo sul dos Estados Unidos durante a segregação nos anos 1960.

Já Mahershala Ali, que conquistou seu segundo Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, acabou se tornando o primeiro negro a vencer duas vezes a mesma categoria – em 2017, ele ganhou por “Moonlight: Sob a Luz do Luar” – e o segundo a conquistar uma dobradinha na história. Em seus agradecimentos, ele citou a avó, “que está no meu ouvido a minha vida inteira, dizendo que se eu não conseguir da primeira vez, eu posso continuar tentando. Que eu posso fazer qualquer coisa que eu colocar em minha mente. Sempre, sempre me empurrando para pensar positivamente”.

“Bohemian Rhapsody” fatura quatro categorias e é o maior vencedor da noite

Com uma disputa equilibrada, “Bohemian Rhapsody”, a cinebiografia de Freddie Mercury, foi o maior vencedor do Oscar 2019 com quatro estatuetas. Como não poderia ser diferente, o filme levou as duas categorias de som, edição e mixagem, mas ainda surpreendeu ao conquistar o prêmio de melhor edição.

RESPONDER

Por favor digite um comentário
Preencha seu nome