Clima prejudica etapas iniciais do desenvolvimento da soja em regiões do Rio Grande do Sul

0
490

O Informativo Conjuntural da Emater-Ascar da última quinta-feira (12) revela que as lavouras com soja em várias partes do Rio Grande do Sul exibem estande desuniforme de plantas. Isso é resultado do elevado volume de chuvas no início do mês passado e da redução de umidade no solo em virtude da falta de precipitações na passagem de novembro para dezembro.

Um levantamento da instituição aponta que o plantio da oleaginosa atingiu 90% da área estimada, que é de 5.978.967 hectares para a safra 2019/2020. Cerca de 1% das lavouras encontra-se em floração e 99% na etapa de desenvolvimento vegetativo.

Na região de Ijuí, a semeadura da soja já foi concluída. Conforme os técnicos da Emater-Ascar, em aproximadamente 10% da área cultivada são necessários aportes hídricos para regularizar a emergência das plantas. Das lavouras implantadas, 98% estão em desenvolvimento vegetativo (estágios V4 e V6) e 2% em floração. Em pontos isolados têm sido observada a morte de plantas devido ao estresse hídrico e fatores ligados ao ataque de lagartas.

Na região de Santa Rosa, muitos sojicultores precisaram fazer o replantio. A situação das lavouras ainda é considerada normal, predominando o bom estande de plantas e do estado sanitário. Os produtores realizam o controle de invasoras e pragas, além de monitorar e se precaver da presença da ferrugem asiática.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui