Chapecoense é condenada a indenizar pais de vítima de acidente aéreo ocorrido em 2016

0
63
Acidente aéreo ocorreu na madrugada de 29 de novembro de 2016, na Colômbia, e matou 71 pessoas (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

Por unanimidade, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 1ª Região, sediado no Rio de Janeiro, decidiu manter a decisão de primeira instância que condenou a Chapecoense a indenizar os pais do jogador Tiago da Rocha Vieira, conhecido como Tiaguinho, uma das vítimas do acidente aéreo na Colômbia, em novembro de 2016.

Na decisão em que determinou o pagamento de indenização, a juíza Letícia Costa Abdalla, da 1ª Vara do Trabalho de Nova Friburgo, obrigou o time catarinense a pagar R$ 80 mil em danos morais ao pai do atleta e R$ 50 mil, além de uma pensão mensal, para a mãe do jogador.

Conforme a decisão, a Chapecoense foi considerada responsável pelo pagamento de danos morais por acidente de trabalho. No processo, os advogados do clube alegaram que a Chapecoense não teve culpa pelo acidente aéreo e não praticava atividade de risco.

O acidente aéreo ocorreu na madrugada de 29 de novembro de 2016, quando a aeronave da empresa Lamia caiu em Medellin, na Colômbia. O avião transportava 77 pessoas a bordo, entre atletas, comissão técnica, diretoria da Chapecoense, jornalistas e convidados, que iriam para a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Apenas seis pessoas sobreviveram, sendo três integrantes da tripulação e três jogadores do clube.

FONTE: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui