Sete municípios da Região Celeiro correm risco de surto de dengue, zika e chikungunya

0
88

O ministério da Saúde anunciou que 994 municípios do país apresentam alto índice de infestação pelo Aedes Aegypti e podem sofrer surtos de dengue, zika e chikungunya. O número representa 20% das 5.214 cidades que realizaram algum tipo de estudo que classifica o risco de aumento de doenças transmitidas pelo mosquito.

A partir de dados do primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes Aegypti (LIRAa), de 2019, foi verificado que o número de casos de dengue no Brasil subiu 339,9% entre os meses de janeiro e março na comparação com o mesmo período do ano passado.

Além da situação de risco, o estudo identificou 2.160 municípios em situação de alerta e 1.804 com índices considerados satisfatórios. O site Clic Portela apurou que das 21 cidades que compõem a Região Celeiro, três tem índices satisfatórios de controle da infestação; onze encontram-se em situação de alerta e sete correm risco de surtos de dengue, zika e chikungunya.

Conforme números da secretaria municipal de Saúde e Saneamento (SMSS), Tenente Portela contabiliza 14 casos autóctones de dengue até o momento. Porém, existem mais amostras de pacientes em análise no Laboratório Central do Estado (LACEN). Recentemente, a SMSS recorreu à aplicação de inseticida em alguns bairros para tentar eliminar a presença do Aedes Aegypti.

O ministério da Saúde alertou para a necessidade de fortalecer as ações de combate ao mosquito, mas avaliou que, mesmo com o aumento dos casos de dengue, a taxa de incidência está dentro do esperado para o período e o país não está em situação de epidemia. Entretanto, o ministério da Saúde admite que possa haver epidemias localizadas de dengue em determinados municípios.

SITUAÇÃO NA REGIÃO CELEIRO

– Satisfatório:

Chiapetta, Coronel Bicaco e Redentora.

– Alerta:

Esperança do Sul, Inhacorá, Miraguaí, São Martinho, São Valério do Sul e Tenente Portela.

– Risco:

Derrubadas, Humaitá, Santo Augusto, Sede Nova, Tiradentes do Sul, Três Passos e Vista Gaúcha.

LIRAa:

O Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes Aegypti é classificado pelo ministério da Saúde como um instrumento fundamental para o controle do vetor e de doenças transmitidas por ele. Com base nas informações coletadas, o gestor municipal pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de criadouro predominante.

O objetivo do LIRAa é permitir que os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui