MPT pede interdição da Seara Alimentos em Três Passos

0
52
Unidade da Seara Alimentos em Três Passos (Foto: Diones Roberto Becker)

O Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou na Justiça para pedir a interdição de 11 frigoríficos em seis estados por casos de contaminação de coronavírus (Covid-19) entre funcionários. Essas são ações feitas até o dia 07 de julho. Os procuradores ainda avaliam 213 denúncias no país, relacionadas ao problema.

Dos 11 pedidos de fechamento, seis ações resultaram em paralisação. Deste total, cinco unidades foram paradas em junho por causa do MPT e já retomaram as atividades. E uma unidade teve a interdição pedida, mas foi fechada a mando de outro órgão e também já retornou.

Outras quatro unidades não chegaram a parar, mas, por causa da ação dos procuradores, tiveram que aumentar as medidas de proteção dos trabalhadores. Por fim, um pedido foi completamente negado.

Segundo o levantamento do G1 feito junto à Procuradoria Geral do Trabalho e checagem dos processos na Justiça, as seguintes unidades tiveram pedido de interdição apresentado pelo MPT:

– Avenorte, de Cianorte (PR);
– BoiBrasil, de Araguaína (TO);
– Coopavel, de Cascavel (PR);
– Cooperativa Lar, de Cascavel (PR);
– Flamboiã, de Cabreúva (SP);
– JBS Aves, de Caxias do Sul (RS);
– JBS Aves, de Passo Fundo (RS);
– JBS Aves, de Trindade do Sul (RS);
– JBS, de São Miguel do Guaporé (RO);
– Nutriza, de Pires do Rio (GO);
– Seara Alimentos, de Três Passos (RS).

O levantamento trata apenas de pedidos feitos por procuradores do MPT. Houve fechamentos de fábricas, como da Marfrig, em Mineiros (GO), BRF, em Rio Verde (GO), e da Minuano, em Lajeado (RS), em que a ação partiu de outros órgãos, como a Prefeitura e o Ministério Público estadual, respectivamente. As três empresas assinaram Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) com o MPT para adotar mais medidas de proteção e testagem em massa dos funcionários.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa os frigoríficos, disse que todas as empresas citadas estão tomando medidas de proteção dos funcionários antes mesmo do período de quarentena e que estão obedecendo a legislação federal sobre o assunto.

O MPT tem constatado aumento de denúncias pelo país, o que indicaria um avanço do Covid-19 no interior, porém não existe um levantamento nacional sobre casos da doença em frigoríficos, o que aumenta a dificuldade de checagem. O Brasil tem mais de 400 unidades.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui