COLUNA: De Olho na Ideia – Escalada ao Ridículo

0
62

Ainda estamos rumando para o ponto mais alto da escalada para o ridículo. O país virou uma enorme piada internacional e a ignorância política de uma grande parcela da população foi totalmente demonstrada. Não existem mais argumentos válidos para sustentar as trapalhadas que já estão se tornando visíveis no governo mais desmoralizado da história do país. Como diria Lula (que está preso injustamente em Curitiba), “nunca antes na história desse país, um presidente assumiu a função com tanto despreparo e falta de noção do que fazer”.

A maior prova dessa situação caótica, é a briga entre o filho do presidente e o presidente do partido que emprestou a sigla para essa aventura lunática. A falta de seriedade de Bolsonaro ficou explícita quando afirmou que Bebianno mentia e saiu em defesa do filho mais novo. Logo depois, áudios das gravações realizadas foram expostos demonstrando a falta de caráter e a forma que o presidente da nação trata questões de interesse nacional.

A questão principal não está na mentira do presidente, mas no pano de fundo da intriga e no desenrolar da crise. Após ser acusado de mentiroso, Bebianno foi a público dizer que se arrependia de ter apoiado Bolsonaro e que esse era louco, dizendo, também, que se caísse o presidente cairia junto.

Bebianno não possui mais caráter que Bolsonaro, pois afirmou que tinha documentos para derrubá-lo, fazendo chantagem explícita contra o presidente do país. O mais intrigante em tudo isso é a forma como a imprensa trata o assunto, pois não estão interessados em saber “o que Bebianno tem de bombástico para atacar Bolsonaro”, mas estão interessados na briguinha entre Carlos, o filho de Bolsonaro, e Bebianno, o presidente do partido.

Se Bebianno possui documentos que comprometem Bolsonaro e não está mostrando para as autoridades competentes, ele está acobertando um crime; crime esse do qual provavelmente tenha feito parte no decorrer da eleição. O mais coerente seria que fizesse uma das afamadas “delações premiadas”, para negociar a diminuição de sua pena e “passar o país à limpo”, como era a promessa dos “Honestos do PSL”. Mas não! Bebianno chantageia o presidente, revela áudio da presidência da República, nos mesmos moldes do que aconteceu com Dilma, e o Ministério Público Federal não se manifesta. É óbvio que Bolsonaro está sendo fritado pela mesma gangue que fritou Dilma. A única diferença é que Dilma levou seis anos para ser totalmente destruída, após muita propaganda falsa, distorções e acusações referentes à condução da economia. Já Bolsonaro está caindo em total descrédito com sessenta dias de governo.

Colocaram o pior de todos, para que o povo sinta que, qualquer um que entrar, será melhor. Criaram o caos para que o mínimo de ordem seja reconhecido como um grande avanço. Quando Bolsonaro cair, provavelmente a Globo vai voltar ao velho conluio com o regime militar para reatar a estratégia de 1964. Os militares governam como querem e a Globo justifica e deturpa todas as informações, escondendo o que é ruim e inventando um Brasil de ilusões que, sabemos, nunca existiu.

RESPONDER

Por favor digite um comentário
Preencha seu nome