Inter monta logística complicada para a Libertadores

0
343
Colorado terá como adversários na Libertadores o Olimpia, o Deportivo Táchira e o Always Ready | Foto: Ricardo Duarte / Inter / CP / Fonte: Correio do Povo

A definição dos grupos da Copa Libertadores da América marcou o início do planejamento do Inter em termos de logística na competição. Já sabendo que terá como adversários na fase de grupos o Olimpia, no Paraguai, o Deportivo Táchira, na Venezuela, e o Always Ready, na Bolívia, o Colorado trata de acertar os detalhes que, se já eram complexos em uma situação de normalidade, só ficaram mais complicados em função da pandemia da Covid-19.

Uma das medidas que até então não eram usuais é a adoção de voos particulares. O vice de futebol do Inter, João Patrício Herrmann, adianta que a delegação terá voos fretados na Libertadores, por conta do novo coronavírus. O que era rotineiro em longos deslocamentos ganha ainda mais importância em tempos pandêmicos. “O momento delicado que estamos vivendo no mundo pede isso. Vamos preservar ao máximo a saúde dos atletas, com voos próprios”, adianta ele.

De acordo com o sorteio, realizado na tarde da sexta-feira passada, em Assunção, um dos adversários do Inter na fase de grupos será o Always Ready, da Bolívia. Por mais que o time não possa mandar os seus jogos na Copa Libertadores em seu estádio, a 4.150 metros de altitude – o El Alto não possui um sistema de iluminação –, ainda assim será numa altitude desafiadora: em Potosí, a 4.067 metros acima do nível do mar. “A questão é bastante complicada, nos impõe dificuldades”, admite Herrmann, que faz questão de lembrar que com ou sem altitude, há outras dificuldades a serem levadas em conta.

“Além disso, temos o Olimpia, que tem suas qualidades, é tricampeão. Então faz com que nosso grupo seja difícil”, observa o dirigente. De quebra, ainda há a possibilidade de tudo mudar de uma hora para outra, como ocorreu com o Grêmio na semana passada, que teve o local do seu jogo contra o Independiente del Valle, Quito, transferido para Assunção, no Paraguai, a menos de 24 horas para a partida em função das dificuldades relacionadas às medidas contra a Covid-19 no Equador.

Ou seja, além de planejar, é preciso agilidade para reorganizar tudo. “Teremos (neste caso) que nos organizar tão logo saibamos o local exato. Mas acho que não teremos mudança de local”, aponta Herrmann.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui