Grêmio admite insatisfação e prepara nota técnica sobre tratamento experimental de Ferreira

0
120

A crescente insatisfação interna do Grêmio com o caso Ferreira levará o clube a se manifestar nesta terça-feira. De acordo com o diretor médico, Ciro Simoni, será publicada uma nota técnica esclarecendo as circunstâncias do tratamento realizado pelo jogador por conta própria. O departamento médico não esconde o desconforto provocado pelo caráter experimental do procedimento. O aguardado retorno do jogador ao time continua indefinido.

O Grêmio recomendou expressamente que o atleta não buscasse uma terapia alternativa. “Nós nunca teríamos indicado. Nenhum clube brasileiro usa isso. Ele está por conta e risco”, diz Simoni. “Se tivesse evoluído, ele já teria ficado bom”, afirma o diretor médico tricolor.

Há quase um mês fora de campo, Ferreira faz os dois tratamentos de forma paralela para curar uma lesão na inserção do músculo adutor com o púbis: a fisioterapia, no clube, e uma terapia à base de células-tronco, com um médico particular. O tratamento alternativo permanece restrito às áreas de pesquisa e ensaios clínicos, oficialmente.

Até agora, o clube ainda não se manifestou de forma oficial sobre o imbróglio. Questionado a respeito do atacante em sua coletiva após a derrota para o Cruzeiro, no último domingo, em Belo Horizonte, o vice de futebol, Dênis Abrahão, não entrou em detalhes. “Os médicos nos passaram que ele está em fase de recuperação, se tratando. Aliás, eu o vejo todos os dias fazendo trabalho de fisioterapia. Ele está fazendo a parte dele. Mas ele tem uma lesão crônica que todo mundo sabe”, declarou o dirigente.

Desfalque desde o dia 15 de abril, quando atuou contra a Chapecoense, Ferreira voltou a sentir a lesão em um treino no dia 20 e começou o tratamento com células-tronco no dia 26. Há divergências também sobre o caráter da lesão. Em declarações recentes, o representante do jogador, Pablo Bueno, afirmou que a contusão não é crônica.

“O empresário dele deve ter informação que eu não tenho. Ele é um jogador que demora a voltar, esse ano ele ainda não ‘voltou’. Mas é um grande jogador, contamos com ele”, destacou Dênis Abrahão, ao falar sobre o rendimento do atacante, que vem sendo prejudicado pelas dores desde o início da temporada. De qualquer forma, ainda não há um prazo de retorno aos treinos e jogos. “Fizemos inúmeros exames e ele ainda reclama de dor”, relatou o médico Ciro Simoni.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui