TCE-RS acompanha tramitação do processo de concessão do Parque do Turvo

0
54
Entrada do Parque Estadual do Turvo (Foto: Diones Roberto Becker) / Fonte: TCE-RS

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), por meio do Serviço de Auditoria Estadual (SAE-I), acompanha desde 2021 nos termos da resolução TCE n° 1.111/2019, todos os projetos que envolvem as concessões de parques estaduais Jardim Botânico, Tainhas, Caracol e Turvo – situado em Derrubadas.

De acordo com o coordenador do SAE-I, Roberto Tadeu de Souza Júnior, o total previsto desses contratos é de aproximadamente R$ 1 bilhão, somando os investimentos e os custos de operação projetados ao longo de 30 anos. — Além desses três parques, o Estado também está finalizando a concessão do Parque do Delta do Jacuí, cujo ingresso no Tribunal de Contas para análise deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2022 — revela o coordenador do SAE-I.

O acompanhamento concomitante realizado pelo TCE, ainda na fase interna de tais procedimentos licitatórios, tem possibilitado que eventuais irregularidades identificadas pelas equipes de auditoria possam ser corrigidas pelos órgãos, anteriormente à publicação do respectivo edital licitatório, o que tem diminuído os problemas de paralisação desses certames após a publicação dos editais. Conforme o coordenador do SAE-I, diversas melhorias têm sido incorporadas aos projetos oriundas das fiscalizações realizadas pelas equipes de auditoria.

— No que se refere de maneira específica ao caso dos parques, pode-se trazer como exemplo melhorias da modelagem econômico-financeira, na delimitação geográfica das áreas de concessão, na atualização dos planos de manejo no que tange às unidades de conservação, na readequação de custos operacionais tornando os projetos mais atrativos e menos custosos para o usuário — destaca Roberto Tadeu de Souza Júnior.

Ao longo dos últimos anos têm sido submetidos para análise do Tribunal de Contas do Estado, diversos projetos de desestatizações envolvendo os setores de energia elétrica, gás canalizado, rodovias, transporte público e mais recentemente parques.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui