Nomeação de parentes é uma das irregularidades investigadas na coordenadoria de educação

0
131
Nomeações irregulares teriam motivado a exoneração da coordenadora (Foto: Divulgação/Reprodução)

O favorecimento de conhecidos para o preenchimento de vagas de contratos emergenciais na área de abrangência da 21º Coordenadoria Regional de Educação está no centro dos motivos que levaram a Secretaria Estadual da Educação a exonerar Ledi Daiana Diesel do cargo de coordenadora regional. As informações são de Gaúcha ZH.

Segundo a reportagem um dos locais onde teria ocorrido a contratação emergencial indevida é a Escola Técnica Estadual Celeiro (ETEC), do município de Bom Progresso, que concentra alunos de 30 cidades da região noroeste. Ledi é natural daquela cidade. A polícia investiga se familiares da coordenadora foram nomeados lá, além de em outras escolas da região.

A exoneração da coordenadora foi publicada na quinta-feira, 26, no Diário Oficial do Estado, sendo que no mesmo dia a Seduc abriu um processo administrativo para apurar a conduta da coordenadora.

Na sexta-feira, 27, a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na residência de Ledi e na sede da 21ª CRE. Foram apreendidos documentos para instruir uma investigação sobre supostas irregularidades na contratação de servidores escolares.

As ordens de busca e apreensão foram cumpridas pelo delegado Vilmar Schaeffer, que prefere não comentar o caso. Há cuidado nas investigações porque existiriam grupos políticos interessados no afastamento da coordenadora de Educação.

A Seduc não retornou os contatos da reportagem. Ledi não atendeu telefone e o advogado dela, João Antônio Gheller, prometeu divulgar uma nota com o posicionamento sobre o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui